Homilia (MP3) do 20º Domingo do Tempo Comum, Monsenhor Rômulo, Paróquia de São Manuel do Marco_CE.

O fogo aparece frequentemente na Sagrada Escritura como símbolo do Amor de Deus, que purifica os homens de todas as suas impurezas. O amor, como fogo, nunca diz basta, tem a força das chamas e ateia-se no trato com Deus: Ardia-me o coração dentro do peito, ateava-se o fogo na minha meditação, exclama o Salmista… No dia de Pentecostes, o Espírito Santo – o Amor Divino- derrama-se sobre os Apóstolos sob a forma de línguas de fogo que lhes purificam o coração, os inflamam e os preparam para a missão de estender o Reino de Cristo por todo o mundo.

Evangelho (Lc 12,49-53)
Domingo, 14 de agosto de 2016.


— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 49Eu vim para lançar fogo sobre a terra, e como gostaria que já estivesse aceso! 50Devo receber um batismo, e como estou ansioso até que isto se cumpra! 51Vós pensais que eu vim trazer a paz sobre a terra? Pelo contrário, eu vos digo, vim trazer divisão. 52Pois, daqui em diante, numa família de cinco pessoas, três ficarão divididas contra duas 53e duas contra três; ficarão divididos: o pai contra o filho e o filho contra o pai; a mãe contra a filha e a filha contra a mãe; a sogra contra a nora e a nora contra a sogra”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top